Baseado em uma história real, clipe gravado na comunidade Tavares Bastos

mostra toda a qualidade da artista

Dizem que o que fazemos é o que nos define. Se este for o caso, “Virar o Game”, novo single e clipe de Daya Luz, chega para fazer a diferença. Baseado em sua história e vivências pessoais e com uma de suas marcas, a dança, o curta enaltece as qualidades da artista. O clipe já está disponível no canal oficial da cantora no Youtube e na sexta-feira, dia 12, uma grande festa na The Week, no Rio de Janeiro, marca esse novo trabalho.

Composta pela cantora em parceria com Pablo Bispo, Ruxell e Sérgio Santos, a música conta com muitos elementos que permeiam a vida de Daya e a mudança de vida pela qual passou.

“Na vida a gente perde e ganha, bate, apanha mas com jeitinho pega a manha. Passei de fase sem macete, aqui é nível hard baby, ‘tamo’ sem colete.”, canta fazendo ainda um paralelo das fases da sua trajetória com as fases de um jogo de videogame.

A dança não podia ficar de fora e a coreografia é um destaque a parte com uma talentosa equipe de dançarinos e coreografia da renomada Laure Courtellemont, que já trabalhou com nomes como Chris Brown e Ne-Yo.

Mas a força da letra se dá com a junção das imagens, gravadas na comunidade Tavares Bastos, no catete, zona sul do Rio de Janeiro, e na The Week, com direção de Bruno Murtinho, que também dirigiu seu clipe anterior. As cenas mostram, de forma leve, a vida de uma menina da comunidade com o sonho de ser cantora, incluindo uma imagem que não sai da mente de Daya: “Eu ficava me imaginando fazendo shows. Dançava e cantava em frente ao espelho, desde muito pequena”. E ainda traz outras memórias como coreografia em um ônibus, transporte que desde os 9 anos Daya pegava sozinha para voltar pra casa com o irmão pequeno.

Sempre empenhada e envolvida nas decisões, Daya conta como foi o processo para este lançamento. “Eu tinha a ideia de contar um pouco de onde vim, mostrar a minha essência e verdade. Estou batalhando por meu lugar ao sol nesse mundo da música e esse clipe mostra resumidamente que nada foi fácil, que tive que acreditar e ir atrás do sonho de ser artista”, conta a cantora.

Assista ao clipe:

VIRAR O GAME

Vou convocar a liga pra dançar

Vem de todo canto e todo lugar

Se é pra somar, pode chegar

Pra somar, pode chegar

Bota a cara pra representar

Mexe o corpo sem parar

Pode dançar do seu jeito

Se caiu, vai se levantar (levantar, levantar)

Mexe o corpo sem parar

Pode dançar do seu jeito

Se caiu, vai se levantar

Chega pra virar o game

Chega pra virar o game

Na vida a gente perde e ganha, bate, apanha mas com jeitinho pega manha

Passei de fase sem macete, aqui é nível hard, baby, “tamo” sem colete

E eu venci

Voltei chutando forte tipo a Chun Li

Veloz e furiosa, tipo Bruce Lee

Se eles Camaro, nós é Bumbeblee, vai vendo, vai

Mexe o corpo sem parar

Pode dançar do seu jeito

Se caiu, vai se levantar (levantar, levantar)

Mexe o corpo sem parar

Pode dançar do seu jeito

Se caiu, vai se levantar

Chega pra virar o game

Chega pra virar o game

Chega pra virar o game

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here